Edvaldo Borges...5 anos sem você!

Adoraria postar aqui uma foto de quem me ensinou a cantar!

e tenho tantas na minha caixinha de belas recordações...

Ver denovo aqueles cabelos grisalhos, com aquele sorriso de menino traquino, olhar de pai, jeito elegante, gentil e simpático. Ah, sería bom! E com certeza o meu pai adoraria isso hoje, porque há horas as lágrimas dele caem...




Este moço que gostaríamos de ver denovo se chama Edvaldo Borges. Ele foi um ícone para mim, alguém por quem tive muito respeito como se fosse um pai.

E de fato ele era o melhor amigo do meu pai...



Juntos eles tocaram pelo norte e nordeste com um grupo musical chamado "Skema 3", que teve início em meados de 83, mas durou pouco tempo (pouco mais de 3 anos). Com a saída do trompetista (Bossa), eles continuaram a tocar em restaurantes, pizzarias, festas particulares, clubes (na velha matinê de domingo) como grupo "Skema Certo".


Não me perguntem o "porque" deste nome, pois realmente não faço a mínima idéia! kkk!!!


Edvaldo cantava e meu pai (Chiquinho) tocava teclado.
... Aqui no Piauí os dois proliferaram o melhor da MPB, e principalmente, Boleros e Bossa Nova! Lançaram 3 bolachões (LPs), e anos mais tarde relançaram o primeiro disco do Skema 3 "Teresina Meu Amor" em cd.


Ah... "Bossa Nova" ... lembro bem que esta era a palavrinha mágica que tamborilava em meus ouvidos na infância. Bossa Nova era um mundo mágico que se eu conseguisse não tremer a voz, eu poderia tentar cantar com tal perfeição, atentando bem para a mudança de notas em compassos quebrados porém rítmicos. E eu deveria saber quebrar estes compassos de um jeito legal, eu deveria saber trocar as notas e gritar também... e tudo era mágico.



Há 11 anos eu estava na piscina do Clube dos Economiários, me esbaldando em nados, quando ele começa a chamar: "Tânia Samaaaaraaaa? Por favor, venha até o palco"... e eu sem entender nada saí da piscina, procurei uma toalha com medo de levar um choque, e fui até lá passando a toalha no corpo pra tentar secar todas aquelas gotinhas de água que se misturavam ao suor do nervosismo, de não ter a mínima noção do que poderia ser. Na minha casa sempre tivemos o costume de só chamar pelos dois nomes quando alguma coisa errada tinha acontecido. E eu cá comigo a pensar "ai meu Deus! o que eu fiz?"



Subo no palco e ele pergunta: "está tudo bem com você?", e eu respondo que sim, baixando a cabeça. Todos sabiam bem que naquela época eu preferiria morrer ao ver tanta gente me olhando, e os meus olhos de incerteza ao encará-lo não negava o desconforto. Alguns falavam: "deixa a menina, ela é tímida", e ainda sem entender, me pus ao lado dele à espera de uma frase, de um gesto, ou de qualquer coisa que ele me pedisse pra que eu saísse logo dalí.


Ele pega o microfone e diz: "Esta é Tânia Samara, filha do nosso maestro. Uma das melhores cantoras que eu já ouví em toda a minha vida!" Eu olhei pra ele sem entender nada. E ele continuou: "Ela tá assustadinha assim, mas ela se solta já já...não olhem muito pra ela...apenas ouçam!".


As lágrimas começaram a escorrer pelo meu rosto, eu pensava no mico que pagaria diante de tanta gente que eu nem conhecia, até que ele se ajoelhou, e diante de mim falou: "vc confia em mim?", e novamente eu baixei a cabeça dizendo que sim, e ele completou: "Samaaaraaaa, não há ninguém aqui! só eu, vc e seu pai, e a gente vai cantar como se estivéssemos ensaiando, tá bom? Feche os olhos, eu tô do seu lado!".


Eu olhei para o meu pai que pediu pra eu fechar os olhos. depois olhei pra ele que com o olhar de "pidão" me pediu denovo. E eu fechei os olhos...



...e naquela explosão de sensações, inspirei, prendi o ar, e me pus a pensar! * Eu quero um buraco pra me enfiar! Eu quero um buraco pra me enfiar! Eu quero um buraco pra me enfiar!
Mas eu tava no lugar mais alto: o palco!



Ele segurou minha mão e expirei pensando "eu vou ouvir a canção"...
Fiquei a escutar um tempo e logo depois comecei a cantar. Cantei e me empolguei! Não lembrava que estava em um clube! Muito menos que estava em um palco! E pela primeira vez eu senti a sensação de orgulho mesclada à timidez de um artista cru que recebe calorosos aplausos.



Recebí por ele,
por meu pai (que até então não queria isto),
e por minha mãe (que o fez me ouvir cantar escondido).


Daí em diante ele foi me podando como um Bonsai. Me fazia escutar Luis Miguel, fazia a cabeça do meu pai pra que ele me deixasse estudar música, e o tempo foi passando...


Em 25 de Setembro de 2002, eu acordei com o chôro da mamãe, e a inquietude do meu pai. Demoraram para me dizer, tive que abraçar muito a minha mãe até ela conseguir dizer: "seu tio Edvaldo morreu".


Eu não entendí nada. Não sabia o significado da morte até o dia seguinte, quando ví o caixão dele ser fechado. Eu ainda tinha esperanças de que ele só estivesse dormindo...


Foi aí que eu percebí que não escutaria mais aquela voz a chamar: "Tania Samaaaaraaa"


Mas as canções... ainda ouço.
E caso você tenha uma bebida por aí e queira ouvir um bolerão daqueles que seus pais ouviam... Clique aqui!

12 Hello, hello! Comente! ;D:

  1. Jota Pê_The disse...:

    Este é o texto mais lindo que já li por aqui, principalmente por ser algo íntimo e tão seu, revela toda sua sensibilidade e amor! Grato por esta lição de vida e parabéns ao Skema 3, aos músicos piauienses que não desistem às adversidades e a todos que perseveram apesar dos contras que aparecem vez em quando. parabéns para você, que soube transmitir e resituar-nos isto.

  1. Jesiel Lopes disse...:

    OI, Tânia Samara.
    Minha mãe tem um vinil desse grupo(Teresina meu amor), mas, sabe como é, estamos na era digital e eu gostaria de saber como posso encontrar este no formato digital (wma ou mp3) ou mesmo o CD, pois é um disco que ela gosta muito, e particularmente, me faz muito bem ao ouvido. Agradeço qualquer informação. Meu e-mail é jesiel33@yahoo.com.br.

  1. rsborges disse...:

    Olá Tania... sou filho do Edvaldo que morava no RJ em 2002. Acabei de achar esse blog seu e me fez ter lembranças maravilhosas de quando eu ia para Teresina/PI. Acredito que nos conhecemos naquela epoca, mas nao me recordo.
    Mande um super abraço para o seu pai.
    Bjs

  1. Leonardo disse...:

    Taninha...eu me segurei pra não chorar!!!Eu procurava há séculos algo sobre o meu pai,que fossem ou músicas,ou histórias,preu conhecer um pouco mais sobre o ser humano que todos amavam,e que eu nào pude ter o contato que eu tanto queria e precisava.Te conheci realmente hj,e adorei saber q vc adorava meu pai.Me conforta saber que ele era admirado assim.Sei que ele está bem lá em cima,agora com companhia,e está a olhar por todos nós.Nào sou de me abalar por qualquer coisa,mas vc conseguiu me atingir,no bom sentido da palavra.Muito obrigado pelo carinho e amor que vc sentiu,sente e sempre sentirá pelo meu,NOSSO pai...bjos

  1. Anônimo disse...:

    Realmente td o q ela escreveu sobre esse homem é verdade, ele era fantastico e foi o grande amor da minha vida, ele com 28 anos mais velhos do que eu, e eu apenas uma garota de 21 aninhos, me apaixonei e vivemos uma linda historia de amor q nos deu uma linda filha q se chama Kayra Kristyna, e quem me dera q ela tivesse herdado o dom de poder cantar e encantar o público como ele fazia, mas sei q ele está em um bom lugar, um lugar onde só os bons estão Socorrinha Leão

  1. Anônimo disse...:

    Tania, vc descreveu Edvaldo como ele realmente era. Fiquei emocionada e muito feliz ao saber que ele não mudou por toda a sua trajetória de vida. Minhas lembranças são povoadas de momentos vividos ao seu lado por tres anos e meio (década de 1970), momentos esses intensos e principalmente muito divertidos.
    Que generosidade! Que bom humor! Como era querido por todos! Como era brincalhão!
    Éramos muito jovens, mas mesmo a relação tendo acabado, continuamos muito amigos. Enquanto morou no Rio, aparecia no trabalho ou em casa para um café. Depois que voltou para o Piauí, me telefonava parabenizando pelo aniversário, Natal e Dia das Mães. Perdemos contato quando por 2 anos fui morar fora do Rio (1998/99).
    Havia tentado saber dele (sem sucesso), pois a última vez que nos falamos, relatou problemas com a sua saúde dizendo ter emagrecido muito, enfim, demonstrou muita preocupação.
    Obrigada, pois através de vc pude saber que ele ainda vive, só que em outro plano pois fez a passagem. Sou espírita kardecista e em minhas orações pedirei aos espíritos de luz que o ajudem na sua evolução espiritual.
    Tania que Deus ilumine sempre a sua vida e a de seus familiares.

  1. Sandra Teixeira disse...:

    OI, Tânia Samara.
    Minha amiga tem um vinil desse grupo(Teresina meu amor), eu gostaria de saber como posso encontrar para comprar o CD, faz muito bem ao ouvido. Agradeço qualquer informação. Meu e-mail é scmateixeira@hotmail.com.
    OBS: Por favor mande uma resposta pra mim

  1. Kelly Moraes disse...:

    Nossa, eu ainda hoje guardo esse CD com muito carinho! Adorava quando ele ia cantar nas festinhas do Banorte (antigo e já extinto banco)...que mamãe me levava. Também ficava na piscina brincando e ouvindo as lindas melodias que saiam daquela voz doce e suave!!!

  1. Anônimo disse...:

    tania o cd está inacessível pra download, teria como vc upar no megauplouad ou outro servidor qualquer, quero muito essas musicas, meu pai tinha um cd desse e adorava ouvir com ele, infelizmente ele perdeu o cd em um naufragio da embarcação que ele trabalhava, felizmente ele se salvou, porém o cd vou pra baixo da agua, tenho certeza que ele adoraria, pois não encontramos em lugar algum, obrigado.

    meu email: apolo_crazy5@hotmail.com.

  1. ROBSON LINCE disse...:

    OLA TANIA EU ERA AMIGO DE EDIVALDO, DO BOSSA, DO CHIQUINHO, JESUS, DE TODOS ELES CANTEI COM ELES QUANDO FAZIAM SHOWS NA MINHA CIDADE, EM FLORIANO PIAUI, E PERDI CONTATO COM TODOS AGRADEÇO SE ALGUEM PASSAR MEU CONTATO PRO CHIQUINHO ELE CERTAMENTE LEMBRARA DE MIM, CANTAVA EU MEU IRMAO E MINHA IRMA, HOJE MORO EM BSB E CONTINUO CANTANDO NA NOITE. BJS A TODOS, ROBSON LINCE.

  1. Todas as vezes que retorno a este blog, e vejo comentários a serem moderados neste post, me sinto muito feliz, e extremamente agradecida pelo carinho que todos vocês dedicam a estas pessoas que para sempre serão muito importantes na minha vida.

    Repasso todos os comentários ao meu pai, e vejo nos olhos dele o quanto esse carinho é bem vindo. Vocês não tem noção do quão orgulhosa me sinto por ter convivido com um ser tão iluminado como o Edvaldo, e do quão orgulhosa me sinto por ser filha do músico mais fantástico que já vi em toda a minha vida: Chiquinho.

    Deixo aqui o meu MUITO OBRIGADA por cada palavra!

    Peço desculpas pelo tempo, não tive como dar um retorno antes, mas é com muito carinho que hei de responder a todos os e-mails aqui deixados.

    Luz pra vocês!

    Tania Samara Lemos.

  1. Anônimo disse...:

    Que saudade disso tudo! edvaldo júnior

Postar um comentário

 
It's a beautiful life... © 2010 | Designed by Trucks, in collaboration with MW3, templates para blogspot, and jogos para pc